Meio&Mensagem

Homenageadas do WTW 2021 pedem transformações

Adriana Barbosa, Brisa Vicente, Camila Costa, Maitê Lourenço, Manzar Feres, Marina Daineze Raphaella Martins e Renata Vieira celebram homenagem do Women to Watch 2021

Meio & Mensagem
1 de setembro de 2021 - 17h58

O Women To Watch 2021 aconteceu nesta terça-feira, 31, e homenageou oito profissionais. Evento realizado desde 2013 no Brasil para celebrar força feminina dentro das organizações, a edição deste ano aconteceu em São Paulo, mas foi transmitido pelos canais digitais do Meio & Mensagem.

Marina Daineze, Adriana Barbosa, Brisa Vicente, Camila Costa, Manzar Feres, Renata Vieira e Raphaella Martins no evento Women to Watch 2021 (Crédito: Eduardo Lopes)

As mulheres que foram homenageadas nesta edição do projeto foram Adriana Barbosa, CEO da Preta Hub; Brisa Vicente, sócia e COO da Soko; Camila Costa, sócia e CEO da ID\TBWA; Maitê Lourenço, fundadora e CEO da Black Rocks; Manzar Feres, diretora de Negócios Integrados em Publicidade da Globo; Marina Daineze, diretora de Marca e Comunicação da Vivo; Raphaella Martins, Program Manager do Creative X do Facebook; e Renata Vieira, Category & Business Unit Director da Mondelez Internacional. Maitê Lourenço não pôde comparecer ao evento, então Marcello Gomes, presidente do Meio & Mensagem, aceitou o símbolo em seu nome.

A primeira a subir ao palco para receber a homenagem foi Adriana Barbosa, CEO da Preta Hub. Empreendedora de família, Adriana começou a empreender vendendo suas roupas em feiras e hoje realiza o maior evento de cultura e empreendedorismo negro da América Latina, a Feira Preta, que completa 20 anos. “Quero personificar todas as mulheres da minha família, mas também as mulheres negras na comunicação. Nos últimos anos as mulheres negras têm criado novas narrativas e histórias. Quero homenagear todas as mulheres, mas especialmente as mulheres negras, que estão ajudando a passar o bastão para estarmos aqui”, disse.

Adriana Barbosa, CEO da Preta Hub (Crédito: Eduardo Lopes)

Em seguida, Brisa Vicente, sócia e COO da Soko, agradeceu à família e aos sócios, além de contar que um de seus objetivos na criação da Soko era criar um ambiente menos tóxico e mais criativamente relevante. “Falta muita mulher na publicidade. É um lugar muito hostil. Temos que abrir espaço e quase que de forma radical, estabelecendo metas. É uma reparação. Eu era uma adolescente que ouvia punk rock. Tinha poucas mulheres nos lugares onde tocava esse gênero. Eu sempre lembro da banda Bikini Kill, composta de mulheres, que expulsava homens da plateia e trazia as mulheres pra frente do palco. É isso que eu acho que temos que fazer na publicidade”, propôs.

Brisa Vicente, sócia e COO da Soko (Crédito: Eduardo Lopes)

Natural de São Paulo, mas com a adolescência em Salvador, Camila Costa, sócia e CEO da ID\TBWA, foi a terceira homenageada. A executiva ressaltou o valor da premiação Women to Watch Brasil pois as mulheres homenageadas nos anos anteriores sempre lhe serviram de referência ao longo da carreira. “As mulheres escolhidas têm significado de transformação da nossa área e setor. Ser uma líder mulher tem seus desafios e é barreira fundamental que devemos derrubar. Esse premio trouxe isso e traz um grupo de apoio para todas nós”, disse. Ela também agradeceu aos líderes, clientes, família e colegas.

Camila Costa, sócia e CEO da ID\TBWA (Crédito: Eduardo Lopes)

Manzar Feres teve uma trajetória longa nas empresas de telecomunicações e chegou ao mercado de comunicação há apenas dois anos, quando ocupou o cargo de diretora de Negócios Integrados em Publicidade da Globo. Ela celebrou o acolhimento e clamou pelo feminismo. “A forma como muita gente que está aqui me recebeu, dando dicas. Aqui tem gente que faz e não só fala. Isso é muito importante. Outro agradecimento para as todas as feministas. Tenho duas irmãs e duas filhas feministas. Essas mulheres hoje representam muita força e energia”, afirmou. Manzar também apontou como cada membro de sua família representa a diversidade ou luta por isso.

Manzar Feres, diretora de Negócios Integrados em Publicidade da Globo (Crédito: Eduardo Lopes)

Marina Daineze, diretora de Marca e Comunicação da Vivo, lembrou que é sim possível ocupar cargos de liderança e manter uma família, amigos e atividades diversas. Na Vivo desde treinee, Mariana celebrou as mulheres e fez apelo pelas jovens. “É nosso papel sair transformando e quebrando barreiras para nossas filhas tenham um caminho mais livre para enfrentar os demais desafios. Quando eu fui promovida a essa cadeira, uma jovem do meu time ficou muito animada e falou que poderia acreditar que era possível ser bem sucedida e ter família Não deveria ser uma exceção e sim a regra”, declarou. E agradeceu os profissionais com quem trabalha que, além de bons em seus cargos, são pais e mães presentes.

Marina Daineze, diretora de Marca e Comunicação da Vivo (Crédito: Eduardo Lopes)

Em um discurso marcado por propostas, Raphaella Martins, Program Manager do Creative X do Facebook, disse que a homenagem foi importante para ela se reconhecer pelos olhos de quem ela admira nas mensagens que recebeu a celebrando. “O que me leva a minha próxima inquietação que é sobre a urgência de nós pensarmos nas medidas e ações para que a cadeia de comunicação traga profissionais negros para cadeiras executivas. Não tem como pensarmos num futuro bom e criativo que não considere a maioria da nossa população. Tive que ter coragem porque foram muitos os momentos que eu tive medo nessa indústria que eu não me vejo. Coragem para ver mais beleza do que erros na indústria, para construir pontes que nos conectam ao invés de muros que nos afastam”, disse, citando uma amiga próxima. Raphaella foi uma das fundadoras do projeto 20/20, um dos percursores para trazer diversidade no mercado publicitário.

Raphaella Martins, Program Manager do Creative X do Facebook (Crédito: Eduardo Lopes)

A última a receber o prêmio foi Renata Vieira, Category & Business Unit Director da Mondelez Internacional. Ela subiu ao palco com sua filha, Isa, e celebrou o incentivo da família e aconselhou às mulheres a não exigirem tanto no desempenho bom de todas as suas funções. “Cresci ouvindo da minha mãe falando que eu precisava conquistar minha independência para ter liberdade. Meu pai me mostrou que eu era capaz de ocupar lugares. Precisamos de pessoas que nos façam voar. Depois da licença maternidade, temos medo da volta. Um conselho que ouvi de Andréia Álvares é não querer desempenhar todos os papeis com excelência toda semana. Isso fez eu me livrar dessa culpa que não nos pertence”, propôs.

Renata Vieira, Category & Business Unit Director da Mondelez Internacional (Crédito: Eduardo Lopes)

Compartilhe

Patrocínio

Realização