Meio&Mensagem

Flavia Altheman

Diretora executiva de marketing e inteligência de mercado da Via Varejo

As duas filhas de Flavia Altheman ainda são crianças. Mas ela já arrisca prever o cenário ideal para suas pequenas quando chegar a hora de optarem por uma carreira profissional. “Quero que elas cresçam sabendo que as mulheres podem ser tudo aquilo que querem”, frisa.
O tom forte da profecia contrasta com a fala e o olhar suave da mulher que tem a responsabilidade de planejar as estratégias de comunicação do maior anunciante do Brasil. Concentrando as marcas Casas Bahia e Pontofrio, a Via Varejo, da qual Flávia é diretora executiva de marketing e inteligência de mercado há quase cinco anos, apareceu no topo do ranking Agências & Anunciantes, como a empresa que mais investiu em mídia no ano de 2014.
Os 18 anos de experiência no segmento possibilitaram à executiva desenvolver um modo particular — e feminino — para lidar com o dinamismo do setor. “Não sou a favor de comparações entre os gêneros em relação ao trabalho, mas acredito que a mulher tenha uma facilidade maior de enxergar o todo e de compreender a necessidade das pessoas”, explica.
Quando fala em pessoas, Flávia refere-se não apenas aos 120 colaboradores que estão sob seu comando direto, mas também aos milhões de consumidores da empresa de todo o Brasil. Em um tom quase maternal, ela defende a importância de humanizar as estratégias de marketing, tendo sempre como norte a ideia de que, por trás de gráficos e números, existem pessoas que, por meio daquela compra, podem estar fazendo importantes transformações em suas vidas.
Essa mesma visão humana é defendida por ela no trato com sua equipe. Desde que foi “mordida pelo bichinho do varejo” — expressão que usa para definir a paixão que sente por seu setor — ela percebeu a importância de preservar a particularidade de cada membro de seu time. “As pessoas são diferentes. É preciso extrair o melhor de cada uma. Gosto de conhecer bem e entender essas diferenças. Acredito que, se tivessem de ressaltar uma característica minha, seria essa”, aposta.
É de se esperar que quem preserve tanto a face humana dos profissionais também se preocupe em equilibrar sua vida pessoal. “Quando estou no trabalho, me dedico inteiramente. Mas, no fim do dia, sou totalmente das meninas e da minha casa”, conta Flávia, que, separada, divide o lar e todo seu tempo disponível com Maria Luiza, de 11 anos e Ana Clara, de três. Ajudar nas atividades escolares, levar às festinhas, passear, viajar e acompanhar o crescimento das filhas são tarefas das quais não abre mão. “Além disso, sou muito ligada à família, quero sempre estar com meus pais. Também faço pilates, atividade física e coisas que me fazem bem e ajudem a enfrentar o dia a dia”, explica.
Quanto toca no assunto das múltiplas funções femininas, é enfática. “A mulher só pode se dedicar a uma carreira e conservar seus demais papéis se tiver ajuda”, reforça. Para ela, isso explica o ainda baixo número de mulheres em cargos de liderança no País. “Para o homem ainda é mais fácil dedicar-se a um cargo porque ele conta com apoio nas demais esferas da vida. Já a mulher, quando se vê diante de grandes responsabilidades profissionais e ainda tendo de cuidar dos filhos, do marido e da casa, muitas vezes desiste”, lamenta. Essa bandeira da divisão de responsabilidades é defendida por ela com veemência tanto na vida pessoal como nas reuniões dos grupos de sua empresa, dedicados justamente a estimular a ascensão feminina dentro da organização. Dessa forma, ciente de que dependeria somente de sua própria vontade e do apoio dos seus familiares para vencer, Flavia escolheu a graduação de publicidade e propaganda, já tendo o marketing como alvo — ideia que foi aprimorada com a pós-graduação em planejamento estratégico pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Após passar por algumas agências de publicidade, ela liderou a divisão da Y&R responsável pelo atendimento de Casas Bahia até, posteriormente, passar para o lado do anunciante. Com quase dez anos no grupo, ainda se preocupa em estudar para se manter atualizada e sonha em fazer mais. Pelo setor, pela empresa e pelas mulheres.
Foi esse sonho que provocou a forte emoção ao receber o buquê com a nomeação ao Women to Watch 2015. “É uma felicidade enorme ter esse reconhecimento, ainda mais dentro de uma companhia que preza tanto pela evolução da liderança feminina. Sinal de que estou no caminho certo”, comemora.

Outras Homenageadas

Patrocínio

Apoio

Apoio de Mídia

Idealização

Realização